Modelo de Compras da PT

Início » Compras na PT » Modelo de Compras da PT

O Modelo de Compras da PT Portugal carateriza-se quer pela centralização das Compras de bens e serviços quer pela abrangência da função que considera a participação de múltiplos agentes ao longo do processo de compra os quais, apesar de terem funções e responsabilidades distintas, têm também objetivos comuns. Estas opções têm impacto direto na criação de vantagens competitivas e diferenciadoras para a PT Portugal.

A criação de valor é também conseguida através de uma gestão alargada e transversal da relação com os seus fornecedores e com a incorporação do know-how específico das áreas de compras nas decisões estratégicas.

O Modelo de Compras da PT Portugal assenta em pilares robustos nomeadamente no que concerne a questões de transparência processual e de tomada de decisão:

Segregação de Funções/Separação de Responsabilidades: Separação formal entre a especificação da necessidade de compra, a negociação com os fornecedores e o respetivo pagamento.

Processos Totalmente Auditáveis: Rastreamento exaustivo de todas as atividades /intervenções em cada processo de Compra. Consultas ao mercado lançadas de forma eletrónica com forte impacto na transparência processual e na igualdade de tratamento e de oportunidades dos fornecedores.

Operacionalização das Consultas ao Mercado

O processo de Consulta ao Mercado é composto por várias fases nas quais cada um dos intervenientes assume diferentes responsabilidades:


Identificação da necessidade e definição da especificação técnica – Após identificação da necessidade de compra, as áreas de negócio enviam para a Direção de Compras as características técnicas e níveis de serviço pretendidos para o lançamento da consulta ao mercado.

Preparação e Lançamento da Consulta ao Mercado – A Direção de Compras prepara o Documento de Consulta ao Mercado, normalmente composto pelo Programa da Consulta, pelo Caderno de Encargos (contendo as especificações da proposta técnica e da proposta comercial) e pela Minuta do Contrato. Seguidamente, o Programa da Consulta é enviado aos potenciais fornecedores que são selecionados no programa de gestão de fornecedores em função das caraterísticas dos bens ou serviços a adquirir e da classificação e avaliação de desempenho dos seus anteriores fornecimentos. Os potenciais fornecedores deverão, para estarem habilitados a avançar no processo negocial, estar devidamente registados no Clube de Fornecedores da PT.

Apresentação da Proposta – O concorrente deve apresentar a sua proposta completa à Direção de Compras da PT, entregando separadamente a proposta técnica e a proposta comercial, de acordo com os critérios e a forma definidos no documento de Consulta ao Mercado.

Análise Técnica e Comercial – Após receção das propostas, a Direção de Compras envia para as áreas utilizadoras das empresas PT as propostas técnicas para respetiva análise, cabendo à Direção de Compras a análise das propostas comerciais.

Negociação – Após a análise técnica e comercial das propostas, a Direção de Compras dá início ao processo negocial comunicando aos concorrentes selecionados o target negocial definido podendo esta fase envolver sucessivas rondas negociais.

Adjudicação – A adjudicação recairá sobre a proposta de fornecimento considerada globalmente mais vantajosa a nível de preço, características técnicas e funcionais, prazos de entrega e execução, aceitação de condições contratuais, entre outros aspetos.

Colocação de encomenda e Pagamento – É responsabilidade das empresas da PT Portugal que definiram a necessidade dos bens ou serviços a adquirir, colocar a encomenda, assinar contratos e processar o pagamento aos fornecedores adjudicados